Como ser um ouvinte melhor

CVocê sabe como ser um ouvinte melhor? Muitas pessoas não sabem como ouvir de fato alguém, como respeitar suas opiniões e, tampouco ficar sem dar ordens. Mas isso não se aplica a todos e até mesmo as pessoas que se consideram bons ouvintes podem não se enquadrar nesse perfil.

Você empreendedor já se deparou com a seguinte situação? “Eu não posso me conectar com minha equipe”. “Eles vêm até mim e reclamam. Eu lhes digo o que fazer – e eles ainda não fazem isso”.

Isso ocorre porque há um déficit de comunicação que só você pode consertar, através do ato de ouvir o que cada um dos seus colaboradores tem a dizer. É um ato de abertura, que na maioria das vezes gera uma proximidade maior. Por consequência, há um aumento significativo na execução de suas tarefas.

Antes de dizer que os escuta, conheça as 3 formas de ouvir alguém!

Escuta Passiva

O ouvinte passivo tem a consciência da conversa que está acontecendo a sua volta, mas não está completamente envolvido na conversa. Nesse tipo de conversa, o ouvinte, fica atento apenas o quanto for preciso para tecer um comentário ou responder uma pergunta ou dúvida.

Curiosidades:

Isso pode indicar que o ouvinte é multitarefa ou que sua mente está vagando por outros assuntos enquanto a conversa está fluindo, mas não está totalmente presente no momento. Sendo assim, essa conversa, como a maioria delas, não pode passar do nível da superfície.

Escuta Ativa

O ouvinte ativo começa se engajar no orador, às vezes, reitera sua posição no assunto para provar sua compreensão ou faz perguntas abertas com o intuito de manter a conversa fluindo. Geralmente, essa forma de ouvir, há contato visual e alguma correspondência de linguagem corporal (como gestos com as mãos, afirmação ou negação com a cabeça, sorriso e até expressão corporal) entre os ocupantes da conversa.

Contudo, pode ser que às vezes o processo de pensamento do ouvinte se desvie para a próxima pergunta antes de que ele possa terminar de ouvir a resposta para a pergunta anterior. Isso significa que não há envolvimento total no momento.

Escuta Global

O ouvinte global e a conversa estão focados nos falantes. Isso se define pela total presença do ouvinte – o contato visual é forte e a linguagem corporal ficam sincronizadas. Existe um aumento nas pausas durante o fluxo da conversa para permitir que o orador, por um momento, reflita e complete seu processo de pensamento.

Portanto, mesmo que o ouvinte não esteja fanado, sentirá mudanças emocionas à medida que o tom, as inflexões e as pausas de palavras se movimentam ao longo da conversa. Agora o ouvinte está completamente envolvido no momento.

A atenção plena da escuta

Agora que conheceu as formas de ouvir, você deve saber que pode aumentar suas habilidades como ouvinte, basta se tornar mais consciente do que sua mente está focada fora da conversa. Então, quando você perceber que está pensando em algo que nada tem a ver com o assunto em questão, tire um momento para respirar e trazer a sua mente e seu foco de volta.

À medida que você aumenta sua consciência, você irá notar que sua linguagem corporal natural e o tom começam a corresponder aos do falante.

A partir do momento que sua escuta começa a melhorar, as conversas serão mais profundas, mais envolvidas, e às vezes até mais curtas, já que o uso de pausas apropriadas permite que o falante complete pensamentos inteiros antes de ser questionado.

Partindo do princípio que o falante fazendo a maioria das conversas, haverá muito menos perguntas para frente e para trás e mais objetivas de você, o ouvinte.

Você já ouviu isso: “Se uma árvore cai na floresta e não há ninguém para ouvi-la, ela ainda faz um som?” Bom, para a maioria das pessoas, se elas não se sentem ouvidas, elas podem se perguntar se valeu mesmo a pena dizer.

Obrigada por ter lido e até amanhã!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of